fbpx

5 lições da Copa do Mundo para ser um empreendedor de sucesso

Torcida brasileira na Copa do Mundo

Todas as atenções estão voltadas para o maior evento esportivo do mundo.

Mas o que a Copa do Mundo 2018 tem a ver com o cotidiano empresarial e, principalmente, como pode ajudar a desenvolver um empreendedor de sucesso?

Maior do que que as Olimpíadas, a World Series e até mesmo o Super Bowl, a cada quatro anos a Copa do Mundo da FIFA coloca 32 nações em campo para lutar pelo título de “melhor do mundo”, atraindo fãs, espectadores e até mesmo pessimistas de todos os lugares do planeta.

O empreendedorismo também rompeu fronteiras geográficas, devido ao avanço das mídias sociais, investimentos e tecnologia. Empreendedores com ideias de startups vencedoras, por exemplo, estão vindo de países grandes e pequenos. O jogo agora é de igual pra igual!

Realmente, o futebol e a Copa do Mundo têm muito a ver com a vida do empreendedor.

E aqui estão 5 lições da Copa do Mundo para vencer fora de campo e ser um empreendedor de sucesso:

1. Não desistir facilmente

Emoção até os últimos lances.

Milagres até os minutos finais dos acréscimos.

Esse foi o cenário de boa parte dos jogos na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia.

Das 48 partidas da fase de grupos, 15 delas – o equivalente a mais de 31% – foram decididas nos cinco minutos finais do tempo regulamentar ou nos acréscimos.

Dos oito grupos da Copa do Mundo 2018, apenas dois não tiveram jogos com gols marcados no fim. Todos os outros encararam pelo menos um confronto que mudou toda a situação das chaves.

Gol da Argentina na Nigéria em 2018 na Rússia
Nigéria 1 x 2 Argentina com gol de Marcos Rojo aos 86 minutos

No dia a dia de uma empresa, um empreendedor de sucesso que batalha por vitórias precisa ter vontade de chegar longe.

Empresas pequenas que buscam espaço no mercado concorrendo com grandes organizações precisam se preparar (e treinar muito), mas a combinação de gana, garra e a persistência também garante um bom desempenho.

2. Saber administrar o sucesso

Nunca é fácil lidar com o sucesso.

Nem mesmo a Alemanha, que nunca havia caído na fase de grupos de uma Copa do Mundo, demonstrou ter aprendido lidar com isso.

A equipe dirigida por Joachim Löw não foi capaz de evitar a maldição que persegue as seleções que competem no torneio como campeãs da vez. Desde 2002, quatro das cinco equipes nacionais que defendiam o título foram eliminadas ainda na fase de grupos.

No período, só um campeão passou da primeira fase após erguer a taça. Foi o Brasil, na Copa da Alemanha de 2006.

A partir daí, as três seleções que defenderam o título foram derrubadas sem chegar às eliminatórias: Itália (2010), Espanha (2014) e nesta Copa da Rússia, a Alemanha não evitou seguir o mesmo caminho que seus predecessores: teve apenas uma vitória e foi o último de um grupo que tinha também Suécia, México e Coreia do Sul.

E quem não lembra que Toni Kroos desejou Feliz Ano Novo com uma piada com a seleção brasileira. O alemão do Real Madrid relembrou o 7 a 1 na Copa de 2014, usando as bandeiras do Brasil e da Alemanha para escrever 2017.

Toni Kroos tirando onda com o Brasil

A brincadeira não soou muito bem entre os brasileiros, que lotaram a caixa de comentários do jogador, que amenizou no dia seguinte: “Muita atenção para uma pequena piada. Desejo a todos um ano novo seguro e feliz!”.

3. Humildade e Fair Play vão bem, obrigado!

Neste quesito, comportamento exemplar mesmo foi de Lukaku, da Bélgica.

O jogador deu um show de Fair Play e não quis saber de se complicar com a arbitragem no primeiro tempo da partida entre Bélgica e Tunísia.

Aos 27 minutos, o centroavante do Manchester United recebeu lançamento na área, driblou o goleiro, mas caiu ao se desequilibrar. O jogador imediatamente se levantou gesticulando que não havia sido derrubado e, portanto, sem penalidade máxima. O árbitro sinalizou positivamente e mandou o jogo seguir.

No ambiente de negócios o conceito de fair play tem a ver com cumprimento de regras, mas especialmente aos valores morais.

Respeito e ética fortalecem organizações e equipes.

4. Talento nem sempre vence

Há oito anos, a Espanha conquistou seu primeiro título mundial.

Os torcedores imaginavam que a seleção espanhola também fosse longe na última Copa, já que muitos de seus jogadores estão entre os melhores do mundo. No entanto, a “Fúria” foi eliminada antes das oitavas de final, abrindo caminho para que equipes menores avançassem.

Na Copa do Mundo 2018 o cenário se repetiu com a atual campeã Alemanha.

Estas derrotas antecipadas servem como um lembrete valioso para quem ser um empreendedor bem-sucedido: talento sozinho não assegura o sucesso.

Em todos os eventos esportivos isso acontece e para os donos de empresas é uma prova concreta que os grandes players nem sempre são os mais preparados para entregar produtos e serviços que os clientes exigem.

É necessário fazer mais, principalmente para evitar os erros mais comuns na hora de abrir uma empresa. Ter uma habilidade nata (ou dom) para empreender conta muito, mas conhecimento e prática são características que garantem vida longa a um empreendedor de sucesso.

5. Abrace a mudança e arrisque

Nas partidas da Copa do Mundo é possível trocar os jogadores três vezes por partida e muitas vezes a formação inicial da equipe não é suficiente, então é preciso mudar.

Quando acontece uma substituição, o time entra em um tudo ou nada, afinal o jogador que ingressou pode transformar o rumo da partida, manter as coisas como estão ou colocar tudo a perder.

Fora do campo apego a uma ideia não funciona. Se não estiver funcionando, mude!

É necessário abraçar a mudança, mesmo que existam possibilidades mínimas de dar certo. Tudo com planejamento claro, mas o elemento risco deve ser visto como um estimulante para o empreendedor.

Hoje você aprendeu algumas lições da Copa do Mundo para ser um empreendedor de sucesso.

Agora vamos praticar suas ideias!

Me chame no whats que tenho outras jogadas infalíveis para compartilhar com você!

Crédito fotos: AP

Dicas Empreendedorismo

Deixe o seu comentário